quinta-feira, 30 de março de 2017

Ah, esse país chamado Brasil



HOJE, pra quem não sabe, um presidiário custa 13 vezes mais do que uma criança na escola no nosso país.
Vamos, lá repetindo, TREZE VEZES MAIS custa um presidiário do que um aluno em sala de aula.
Estou louca ou educar vale menos e prender um cidadão custa mais aos nossos cofres?
Acabei de ter uma sobrinha e a ponto de ter um filho, posso tentar ser otimista?
EDUCAÇÃO é a saída ou o fim?
Ensinar um jovem a ser cidadão é saída ou perda de tempo?
Ah! Não queiram me convencer que educar vale menos do que repreender.
Não existe político preso que não tenha tido acesso a boas escolas, faculdades e graduações.
Sim, eles tiveram e ainda têm todas as possibilidades possíveis.
Isso é lamentável.
É assustador.
Fazemos faculdade em prol de uma cela pelo bem de um nível superior?
Quanta tristeza.
As grandes universidades são públicas.
Não deveriam ser elas disponibilizadas aos que estudaram e se graduaram através de escolas públicas?
Isso merece ser repensado.
Vamos entender que as cotas somaram.
Sim, somaram.
Porém não está aí a solução.
Precisamos entender que aqueles que trabalham em grandes empresas, com grandes cargos, são aqueles que decidem o futuro do nosso país.
Ora bolas, não tentem nos enganar.
Nem venham nos falar sobre prisão domiciliar.
Preso rico deveria pagar por suas estadias nas prisões.
Claro.
Óbvio.
Quem rouba, deve ressarcir.
Mesmo que seja devolvendo com pão dormido.
Aliás, tem muita gente precisando de um pão dormido pra seguir em frente.
Que assim seja.
No mais, Brasil, estou de mal com você.
Por quê?
Porque está tudo errado.
Sem mais,
Sylvia

terça-feira, 14 de março de 2017

Minha tia e amiga Ângela


Ela é carioca,  ela é carioca.
Olha o jeitinho dela falar...
E ninguém tem .... assim igual.
Ana Lauraaaaa.
Foi assim que a conheci, zelando e gritando pela filha num blecaute onde eu e Loly nos apresentávamos para o segundo festival de ballet do BBT em 1979.
O nome dela é Ãngela.
Nome que vem da palavra Anjo.
De anjo ela tem pouco.
Mas de danada, muito.
Me recebeu adolescente em sua casa fruto de uma amizade sincera com sua filha que, por ironia do destino, descobri ser minha prima por parte de pai.
Amo a filha.
Amo toda a família.
Amo a mãe.
Dia 11/3 ela fez aniversário.
Preferiu não comemorar.
Detesta receber presentes pois sempre acha que o outro merece mais do que ela.
No Sacré Coeur passou por bons bocados.
E foi saindo deste momento que conheceu o amor da sua vida, nosso amado tio Sérgio.
Um homem íntegro, animado, cúmplice pai de família.
Essa é minha tia.
A ela dedico todo meu amor.
Amor à família que ela construiu.
Amor às batalhas que ela venceu.
Amor às dores que suporta e suportou quando a perda de sua irmã querida, Cidinha.
Uma mãe que zela por sua prole.
Uma mãe que sofre sem nem ter pelo que sofrer.
Minha tia Angela.
Mãe da minha pipoca, Loly, linda.
No seu dia que passou, orei pela sua paz.
Orei pela sua saúde.
Orei pra que você se aproxime mais e mais da minha pequena família.
Honesta.
Alegre.
Simpática.
Poderia até ser miss.
Não só pela beleza, mas pela simpatia, alto astral e humor.
Quem te conhece, jamais te esquece.
Que sua vida seja somente de saúde, alegrias e muitos sorrisos.
D'us, Deus e Nossa Senhora de Fátima de lhe abençoe junto com seu filhos maridos e netinhas tão lindas e queridas.
Você é um grande exemplo pra gente, né Popoca?
Eternamente grata por tudo
Syl

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Meu Big Brother



Eu nasci no finalzinho de 1974 e ganhei de presente um boneco lindo, gordo, loiro e de sorriso maroto no ano de 1977.
Meu irmão Ciro.
Ele veio feliz.
Feliz até demais.
Coisas de um parto cesariano.
Alegre, carinhoso, brincalhão....
Um jeitinho que me deixou sem chão.
Perdi o chão, porque perdi meu trono.
Ele veio pra me trazer paz, inocência e alegria pra família.
Mais pra minha mãe, do que pra meu pai, que esperava um menino sisudo, danado e que violasse algumas regrinhas da papinha.
Mas de nada adiantou.
Ele, com seu sorriso aberto e suas covinhas na bochecha conquistou a todos que conviviam com a gente.
Ele foi, e continua sendo meu melhor amigo.
Crescemos entre tapas e beijos.
As vezes mais tapas do que beijos....
Aprontamos as maiores loucuras que a infância permite.
Brigávamos, chorávamos, nos ofendíamos, mas não xingávamos....claro, xingamento tinha gosto de sabão.
Crescemos.
Ele do jeito dele.
Eu do meu peculiar e diferente jeitinho Sylvia de ser.
Mas amor?
Ah! Isso nunca faltou.
Hoje ele é um homem.
Um homem feito.
Responsável.
Doce.
Amigo.
Onde ele chega, a alegria vem junto.
O que ele faz, a competência acompanha.
Ele me ajuda na impotência daquilo que não tenho condições de resolver,
Além de tudo, ele é lindo.
Instruído.
Bem relacionado
Antenado.
Ajuda a família e assim me ajuda na incompetência que tenho de não conseguir enxergar a longo prazo.
Meu irmão é meu ídolo.
Daqui a alguns dias, vai se tornar um pai de família.
E diga-se de passagem, um paizão de uma linda família.
Viva!
Maluzinha tá vindo.
Irmão, te amo!!!
Seja feliz porque você feliz, sua felicidade nos completa.
Pra sempre
Syca

sábado, 19 de novembro de 2016

Família, família, cachorro, gato, galinha.....



A minha família é assim


Tem prima que vende quibe,
Irmão que vende refrigerante
Irmã que vende toalhas
e primo que escreve livros.

Tia que não cura da gripe
Tia que chora de amor,
Tia que fala com sotaque
Vó que esconde bombom

Mãe que corta franja
Prima que trabalha até infinito
Tio que pensa que engana
e fuma cigarro escondido.

Filha que sempre muda de trabalho
Filho que sempre é promovido
Cachorro com nome de moqueca
E novos integrantes queridos


É uma família normal
Como a sua também deve ser
É uma família que luta
Para nunca parar de crescer

Que briga pelo whatsapp
Que briga por facebook
Que briga nos quartos de casa
que só não briga mais pelo orkut

Mas essa família se ama
Do jeito que é o amor
Dia sim é de alegria
E alguns outros são de dor.

A mais lindona faz 90
E a mais lindinha já vai chegar
Somos unidos na briga
E na paz que não há de faltar.

Desejo a todos, uma família tão linda como a minha

Beijinhos
Syl

*Dica de filme: A grande família


sábado, 31 de outubro de 2015

Verãozinho, verãozão, vamos ser amigos?




"Vem chegando o verão, um calor no coração...."
No coração?
No corpo, rosto, no ar, no lugar onde o calor brota do chão, dos carros, da selva de concreto.
Um calor que é um horror.
As pessoas ficam mais bonitas?
SImmmmm.
Mais solares, mais diurnas, mais, mais, mais e-x-a-u-s-t-a-s.
Eu, particularmente, me acho branca fantasminha.
Pra sair é um processo.
Boné, protetor pro corpo, rosto, pé, unha, sobrancelha e se duvidar, calcanhar também.
Sou neurótica com os efeitos que o calor pode apresentar.
Água, água, água.
Final do dia, então, é minha glória.
Mudo até de personalidade.
Fico mais amável, disponível, calma....
Assim pego Sol, mas o Sol não me pega.
Mas o fato é que Verão no Rio é o ano todo e, mesmo quando a estação propriamente não chega, o Sol insiste em aparecer em dias menos prováveis.

Oração ao senhor Sol

Me traga alegria,
Felicidade
Mas não me deixe nervosa,
Pra eu não pedir uma tempestade.

Me traga novos amigos
Final de tarde regado a saladas.
Mas não abuse de mim, seu Sol
Pra eu poder sair de casa.

Me proteja dos rompantes de agonia.
Agonia das roupas coladas.
Porque ficar suando durante o dia,
Não é brincadeira, é marmelada.

Então te peço com carinho,
Solzinho do meu coração.
Vem com calma e aos pouquinhos
Pra eu não perder minha razão.

O verão é para os fortes
Pra quem se prepara o ano inteiro.
Mas na cidade onde vivo.
O Sol fica de janeiro a janeiro.

Me perdoem, pessoas queridas
Aqueles que não vivem sem o verão.
Mas que tal instarmos aqui
Um ar central pra população?

beijos calorosos do tipo entre os 30 / 32graus.

Syl


domingo, 4 de outubro de 2015

Aqui nesse cantinho chamado facebook....




Todo mundo é perfeito.
Todo mundo vai bem.
Todo mundo tem amigos.
Todo mundo tá bem.

Todo mundo é feliz.
Todo mundo é legal.
Todo mundo tem festa.
Reveillon  e Natal.

Todo mundo é saudável.
Todo mundo é correto
Todo mundo é humilde
Todo mundo faz certo.

Todo mundo trabalha.
Todo mundo ajuda.
Todo mundo quer paz
Tudo a boca miúda.

Ai, ai, ai
Se esse negócio acabasse
Se desse um problema.
Ficar sem facebook
Ia ser um dilema.

Porque todo mundo acredita
E não é escondido
De que seu post recente
Já não seria curtido.

Olha que chato seria
Imagine a tensão
De saber que ninguém
Vai te dar atenção

Isso é coisa de Deus?
Isso é coisa normal?
Enxergar num "cutuque"
A pessoa ideal?

Hum, meus tempos de cartas, visitas e conversas sinceras.

Indicação de filme: She (Ela) de Spike Jonze com Joaquin Phoenix e Scarlett Johansson

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Caso, logo existo...


Escrever sobre traição, casamento, relacionamento não é fácil.
Definitivamente, não é.
Tenho uma idéia particular sobre estes assuntos.
Particular mesmo.
Nada contra nada, ok?
Apenas acredito na individualidade para uma relação dar certo.
Não sou muito ligada a fidelidade, sou mais ligada a lealdade.
É a tal da história "Solte o passarinho, se ele voltar é porque quer estar com você, se não.... deixe-o livre"
Aos 25 queria casar, de branco.
Ser a estrela da noite.
O show seria pra mim.
Mais pra mim do que pro noivo.
Flashes, flashes e flashes.
Morar num apartamento legal.
Engravidar.
Ter filhos
Construir uma vida juntos.
Tudo junto.
Agarradinhos.
Siameses de preferência
Aos 30 anos...
Casamento menos tradicional.
Um dia na semana para ele sair com amigos.
Bisbilhotar carteira, ver comprovantes de cartão de crédito.
Mexer na memória do celular.
Brigas homéricas.
Contar tudo pras amigas.
Gravidez sem pressa.
E um banheiro para cada um.
Mas aos 40, sei lá.
Fui abduzida por seres, ou ouvi muito Cássia Eller, Cazuza, Nando Reis...
Amores massacrados.
Amores reais.
Eu participando do mundo dele.
Ele participando do meu.
O passado dele me interessa menos do que o futuro.
Imagino dois quartos.
Um pra mim, outro pra ele.
Ele me chama pra dormir com ele.
Eu o chamo pra vir dormir comigo.
Casamento?
Talvez votos com um juiz de paz.
Votos de respeito renováveis a cada ano.
Por livre e expontânea vontade.
Alguns amigos.
Muito champagne ou muita caipirinha.
E tá bom demais.
Traição?
Sei não.
Importa que ele me olhe nos olhos e eu me sinta convencida da verdade.
Lealdade.
Enquanto ele vai curtitr o hobby dele, vamos nos falando ao telefone.
Tomaremos bons porres juntos.
Viajaremos o mundo.
Discutiremos muito.
E o mais importante de tudo,
Faremos um do outro, seres humanos melhores.
E vc, o que espera de uma relação?

Para este texto indico o filme: "SEPARADOS PELO CASAMENTO"
Beijo grande e até...
Sylvia